quarta-feira, 4 de julho de 2012

35º momento cultural: Adele no Royal Albert Hall


1 de Julho de 2012

A abertura do Film Festival da Rathausplatz contou com a presença da Adele. Não sou fã, nem seria capaz de dizer o nome de uma música, mas queria assistir ao concerto para tentar perceber o furor que ela faz lá na terra dela. Por outro lado, sempre me sentiria mais acompanhada do que em casa sem companhia nem computador. Num ecrã de 300m2 e com um som fenomenal, não foi difícil a Adele me conquistar com a sua interacção com o público repleta de ironias e farpas. Adorei. Ao mesmo tempo, pensava que naquele ecrã cabiam quase 6 apartamentos iguais ao meu e que o som estava fabuloso para nós, público, mas para as pessoas que moram lá perto, não deveria ser assim tão agradável. Claro que aquela música depressiva era a última coisa que na verdade eu deveria ter ouvido. Antigamente, lembro-me de ir para igrejas quando precisava de chorar compulsivamente. Agora vou a concertos e é sentir as ágeis lágrimas rolarem-me pela cara abaixo, saltando para os restos de pele descoberta mais próxima e escorregando mais um bocadinho. Não deve ser bonito de se ver, mas felizmente havia um ecrã de 300m2 para concentrar as atenções do restante público.

Sem comentários: